sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Flor de Lis, O Real Significado

     Há alguns anos, surgiu uma história que explicaria a música Flor de Lis, de Djavan. E-mails diziam que Djavan havia sido casado com uma Maria, e que eles teriam uma filha, a qual dariam o nome de Margarida. Teriam acontecido complicações na hora do parto e Djavan teria que escolher entre a mulher e a filha. Porém, por uma infelicidade do destino, as duas acabaram morrendo.
     Mas, bem, como todo mundo já sabe, ou deveria saber, isso tudo é uma grande mentira. Aliás, essa história toda nunca fez sentido! Sabe o porquê?
     Eis o porquê:
     Comecemos pelo título. A Flor de Lis ou Flor de Íris é um flor da família do lírio. É frequentemente usada como símbolo de escudos ou brasões de armas por simbolizar o poder. No entanto, a flor de lis representa também a paz e a pureza.
     E a primeira coisa que se deve saber é que Djavan fala, nessa canção, sobre uma flor de lis. No entanto, não sobre uma flor propriamente dita, mas sim sobre alguém com uma personalidade de uma flor de lis. Uma mulher poderosa e pura. Uma flor de lis.
     O fato é que o eu lírico da canção acabou o seu relacionamento com a sua flor de lis. E este mesmo eu lírico implora perdão por um erro que sabe que cometeu, mas que não sabe qual foi. Ele diz: "Valei-me Deus / é o fim do nosso amor / perdoa, por favor / eu sei que o erro aconteceu / mas não sei o que fez / tudo mudar de vez / eu só sei que amei...".
     E o eu lírico, por não saber qual foi o erro que cometeu para que se findasse o seu relacionamento, recorre à imaginação para formular justificativas para o fim daquele amor. Acaba questionando se fez certo em entregar-se àquele relacionamento, mesmo sem poder prever o futuro, mesmo sem saber se ele daria certo ou não, e até mesmo sem saber se seria ele a melhor pessoa para aquela mulher.
     É o que se vê nesses versos: "Será, talvez / que minha ilusão / foi dar meu coração / com toda força / pra essa moça / me fazer feliz / e o destino não quis / me ver como raiz / de uma flor de lis".
     Então, ele chega a conclusão de que sim, foi o destino que não o quis com a flor de lis. E, foi por causa do destino, que acabou vendo o seu amor reduzido a pó. Seu relacionamento, seu amor, acabou morrendo. Talvez, também, por causa da falta de sentimentos de seu amor, que nesse instante adquire nome, Maria. "E foi assim / que eu vi / nosso amor na poeira, poeira / morto na beleza fria de Maria".
     Chegamos, emfim, ao ponto mais bonito da música. "E o meu jardim da vida / ressecou, morreu / do pé que brotou Maria / nem margarida nasceu". Diziam os falsos e-mails que esse trecho estava relacionado ao fato de Maria, suposta mulher de Djavan, não ter conseguido parir Margarida, filha do casal. No entanto, acho que deveriam esperar mais do homem que escreveu obras-primas como Te devoro, Se Oceano.
     Ao falar que o seu jardim da vida ressecou e morreu, Djavan refere-se ao fato de estar traumatizado com o fim de seu relacionamento e, por isso, como tanta gente por aí, achar que sua vida acabou. E, tratando sua vida como um jardim, acaba tratando como árvores seus sentimentos e sensações. E falar que, do pé que brotou Maria (a árvore do amor, já que era Maria sua amada), nem margarida nasceu, significa que, depois de Maria, nunca mais amou outro alguém.

Sobre a Autora:
Thamirys PereiraThamirys Pereira tem catorze anos, é aluna do curso integrado ao ensino médio de Controle Ambiental no IFPB e idealizadora do Blog Interpretação Pessoal.

Continue lendo sobre Thamirys Pereira ou Sobre o Blog Interpretação Pessoal.

12 comentários:

  1. Valeu Thamirys, esclareceu o mistério da música ! Parabéns ! Estarei acompanhando outras postagens !!

    ResponderExcluir
  2. Vi Oceano e resolvi vir primeiro para cá, show de bola! Me contaram aquela história da morte em parto e etc, nunca soube que era mentira, rss. Valeu.

    Sabe me dizer se ele é casado? Tem família sei lá... uma certeza a mais sempre é boa, rs. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme, ele é casado, sim. É casado pela segunda vez com uma mulher chamada Rafaella, com a qual tem dois filhos.
      Mas é bom saber que, quando compõe uma música, o artista muitas vezes assume o papel de um personagem.
      Beijos! Continue comentando...

      Excluir
  3. Muita gente se encanta pelo que o outro é, se sente seguro e consequentemente quer está do lado sempre de tal pessoa. ao meu ver, ninguém se livra desse questionamento enquanto enquanto não viver, como se fosse uma aposta quer se for boa, lhe traz felicidade e conforto entre outros sentimentos bons, se a aposta for ruim, lhe traz uma decepção e tristeza em certo tempo. Relacionamento é responsabilidade e se esse questionamento surgir, se pergunte se tá preparado pra assumir essa responsabilidade, se consegui valorizar mais sua companheira do que ao próprio casal, pois é ela que você vai cuidar, que faz seu dia cada vez melhor e consequentemente o seu dia.Só nunca se engane: admiração não faz o relacionamento durar, se só te resta isso, a decepção é grande e o fim do mesmo é próximo.Querer o bem, se valer pela companheira não é pra toda pessoa, e alguns se iludem que tem isso acima da admiração.
    sugiro que o risco da decepção deve ser vivido, claro se haver amor e tudo que isso significar e mesmo se você errar na sua aposta, sua experiência é tudo pra o próximo relacionamento, se vencer a aposta, ganha alguém que sempre vai te fazer feliz e o melhor é q vai ser parte de você. só nunca feche seu coração, por que sempre precisamos de companhia e nunca seja egoísta, pois o bem da companheira tá acima de tudo.
    a comparação da "flor de liz" se trata de uma admiração, pois o sentimento em si, não se imagina, ou ao menos ninguém consegue. todos são fortes e fracos em alguma coisa, perfeito ou imperfeito em suas atitudes ou falta dela, e se seu sentimento por tal pessoa cresce com todas essas variações, realmente você ama tal pessoa.
    falo aqui de uma coisa complicada de conceituar,pois não se imagina, se sente, mas contudo, é a minha opinião do tema. ótima interpretação Thamirys Pereira!
    (Anderson Santos)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que falar depois disso tudo?
      Apenas digerir... tentar digerir.

      Excluir
  4. Tudo que vc postou faz sentido,mas só o autor pra dizer o que realmente ele quis passar, ou ele quer explorar isso de seus fãs ou daqueles que curtem suas músicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por isso o nome do blog é "interpretação PESSOAL"

      Excluir
  5. Achei muito linda a interpretação!
    Também ouvi dizer que a parte na qual ele diz que 'nem margarida nasceu' pode se referir também a flor margarida, que nasce em qualquer lugar, como mato sabe?
    Então afirmando que nem a flor margarida nasceu, seria porque a coisa tava feia mesmo, sabe... que não teria outro amor! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anônimo!
      Era exatamente isso que eu queria dizer. Margarida é muito fácil de "pegar". E como sugeri que ele compara os sentimentos às plantas, nem mesmo o mais simples dos sentimentos surgiu depois do seu amor por Maria.
      Obrigada!

      Excluir
  6. História triste e emocionte

    ResponderExcluir
  7. Não teria o autor designado ou contratado alguém para elaborar sua biografia, ou mesmo ele poderia esclarecer ??? Porque me soa um tanto leviano afirmar assertivamente que foi "isso ou aquilo" que o artista tinha em mente ao compor. É preciso lembrar que as 2 explicações (da mulher falecida e do amor perdido) são especulações.

    ResponderExcluir

  8. Sua interpretação é perfeita, parabéns!

    ResponderExcluir

-Todos os comentários estão sujeitos à moderação da administração do Blog Interpretação Pessoal;
-Para ter seu comentário publicado sem maiores problemas, recomendamos que leia a Política de Comentários do nosso blog.