Interpretação

Pessoal

Interpretações, Significados e Análises de Letras de Músicas

Reflexões acerca das "Flores", do Titãs

     Andei pesquisando sobre a música Flores, do Titãs, e percebi que muita gente a interpreta de um modo que eu considero ousado demais. Muitos acham que o eu lírico dessa canção é uma pessoa morta, que enxerga as flores que são colocadas acima de seu caixão, no seu velório. Mas eu, o que não é novidade, discordo.
     Essa teoria é muito literal e essa música tem muito mais poesia do que muita gente pensa.
     Mas, então, que significado teria essa canção?
     Comecemos pelo título. Por que o título dessa música é Flores? O título dessa canção é Flores porque trata de flores. E o que são flores? Flores são frágeis, se despedaçam, se despetalam, secam. Ora, quem poderia ser tão frágil quanto uma flor? Por mais absurdo que pareça ser, o único ser vivo que apresenta a fragilidade das flores é o ser humano, sentimentalmente falando.
     Portanto, a música Flores não trata de flores em si, mas de algo parecido com as flores, as pessoas. E entender isso é o primeiro passo para entender o significado de Flores.
     Por serem tão frágeis, nem sempre é fácil lidar com as pessoas. Certas vezes, acabamos magoando quem não merecia. Outras vezes, acabamos magoados. E é esse o questionamento principal do eu lírico. Por que é tão difícil conviver com as pessoas sem magoá-las ou ser magoado? Então, ele olha-se no espelho até cansar, buscando uma resposta. E chora por ter "despedaçado" as pessoas mais próximas a si. E, mais do que chorar por ter machucado as pessoas mais próximas a si, o eu lírico ainda sofre por também estar machucado por inteiro.
     É difícil conviver com elas, mas as pessoas estão por todo o lado. Abaixo de nós, acima de nós, em tudo que vemos, em tudo que fazemos, em tudo que sentimos há a atividade humana. E o que fazer?
     Não há nada a fazer. Apenas podemos esperar e deixar que a mágoa decorrente de nossos relacionamentos fracassados nos corroam. Podemos apenas esperar que a dor cure tudo isso porque, e todos já devem saber, não existe uma cura médica para isso.
     O que o eu lírico dessa canção talvez não tenha entendido é que é normal nos magoarmos em nossos relacionamentos, nos machucarmos e machucar as pessoas. Para o eu lírico, pessoas já não são sinônimo de entusiasmo, são sinônimo de morte, visto que todas acabarão morrendo.
     E quando o eu lírico fala que "as flores de plástico não morrem" podemos entender que ele acredita que tudo seria mais fácil se as pessoas fossem robôs, que não sofreriam, que não se machucariam, que não feririam os sentimentos dos outros, que, como flores de plástico, não morreriam.
     Veja bem, essas são apenas algumas reflexões que fiz sobre a canção Flores, do Titãs, mas talvez a dor que o eu lírico sente seja mais do que o arrependimento de ter machucado alguém. Talvez esta dor seja a dor de ter perdido alguém, literalmente por meio da morte, a quem ele machucou. E talvez seja por medo de machucar outro alguém e perdê-lo que ele repete que "as flores de plástico não morrem", como se ele mesmo soubesse que fará muito mal a quem conviver consigo.
     Acho que paro por aqui, antes de mudar mais uma vez a minha interpretação dessa música e sugerir que o eu lírico é um psicopata que acaba matando todos ao seu redor.
Sobre a Autora:
Thamirys PereiraThamirys Pereira tem catorze anos, é aluna do curso integrado ao ensino médio de Controle Ambiental no IFPB e idealizadora do Blog Interpretação Pessoal.

Continue lendo sobre Thamirys Pereira ou Sobre o Blog Interpretação Pessoal.

# Compartilhar

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

16 comentários:

  1. Mas se ele fosse um psicopata que matasse todo mundo até que faria sentido. Por isso que ele diria que as flores de plástico não morrem, pq ele queria viver com pessoas de mentira para não poder matar elas.

    ResponderExcluir
  2. "Mas se ele fosse um psicopata que matasse todo mundo até que faria sentido. Por isso que ele diria que as flores de plástico não morrem, pq ele queria viver com pessoas de mentira para não poder matar elas."
    Foi isso que eu pensei...

    ResponderExcluir
  3. Oie, Thamirys!!! Primeiramente, gostaria de dar meus parabens pelo seu blog! Vc escreve muito bem! Adorei! Estou acompanhando o seu blog!

    Então no que diz que a "flores", acho interessante a visão que elas podem indicar fragilidade. Tem fundamentos a parte que diz sobre "flores de plástico não morrem".

    Mas veja, a ênfase que ele diz :"Há flores, por todos os lados, a flores em tudo que vejo", (principalmente com Marisa Monte - me corrija se estiver falando besteiras, hehe) ele dá uma enfase de desespero, como se o fato de se encontrar morto lhe trouxe esse sentimento. Se ele sentisse esse desespero ao ver pessoas, poderiamos dizer que ele além de ter medo de machucar pessoas, ele também é um sociopata, rsrs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Josie! Que bom que leu o artigo, fico muito feliz! E muito obrigada pelos elogios. Também estarei acompanhando seu blog.

    Então, não está falando besteira coisíssima nenhuma! Muito longe disso. Há realmente um ar de desespero nessa parte (ainda mais na versão com a Marisa, onde a melodia é bem mais suave), e, acredite, eu também levo isso em consideração nesses casos, apesar de dar mais valor à melodia original. A verdade é que o eu lírico está realmente desesperado, só que discordo de você sobre as razões que ele tem para estar assim.

    Na minha interpretação, o que proponho é que o sentimento de desespero não está no ver pessoas, mas sim no relacionamento com elas. E talvez ele até mesmo tenha uma certa tendência sociopata (ora, é uma hipótese a ser discutida!), tanto é que no final propus que ele fosse mesmo um psicopata.

    No mais, obrigada pela visita. Mesmo. Talvez daqui há algum tempinho eu escreva outro artigo sobre essa música, explicando melhor minha visão sobre ela.

    ResponderExcluir
  5. Então, Thamirys, acho legal vc colocar mais um tópico sobre essa música! Acho que ela dá muito "pano para manga", hehe! Ainda acho que o distúrbio que ele tinha é depressão, devido aquela parte da música "Olhei até ficar cansado de ver os meus olhos no espelho", como se em um momento de introspecção ele ficasse cansado de si mesmo, cansado da própria vida.
    Reforço mais uma vez, que A-D-O-R-A-R-I-A mais um post com a canção, hehe!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Precisamos de mais Titãs nas nossas vidas !!! ...Bichos Escrotos, uma sugestão.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Anônimo!
    Gosto muito de "Bichos Escrotos", foi uma ótima sugestão. Mais cedo ou mais tarde terminarei postando algo sobre ela.
    Obrigada e continue comentando.

    ResponderExcluir
  8. PutZ!!!!!! Fantástica sua interpretação, apesar de sempre subjetiva, mas brilhante. Claudio, jcnclaudio@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Excelente interpretação, adorei seu texto.

    ResponderExcluir
  10. Hoje eu estava ouvindo essa música é tive uma interpretação e resolvi pesquisar um pouco acerca, imagino que talvez as flores também possam ser o amor em si/os relacionamentos amorosos "as flores de plástico não morrem" talvez queira dizer que um relacionamento em que as pessoas realmente se gostam corre esse risco, enquanto que aquele em que duas pessoas apenas fingem se amar não machuca a nenhuma das duas, porque se acabar uma não sentirá falta da outra.. O "chorei por ter despedaçado as flores que estão no canteiro" seriam os antigos amores, aqueles que não deram certo e o machucou, ainda assim ele vê tantos relacionamentos aos seu redor e so sentir a dor dessa perda é que o fará se curar do amor acabado.. Talvez eu esteja sendo dramática, mas sei lá...

    ResponderExcluir
  11. Pode parecer conveniente, mas sempre olhei pra letra desta musica exatamente desta forma, e principalmente por perceber que machuco as pessoas da mesma forma, se essa não for a verdadeira interpretação, o que alias não acho que possa se pautar arte assim, para minha verdade ela se encachou perfeitamente, e creio que pra muitos também, parabéns pela analise

    ResponderExcluir
  12. Hoje estava ouvindo essa musica e ao buscar sua letra, vi realmente um relato de desespero!! Acho que o eu lirico descreveu a sua tentativa de suicídio. Os punhos e os pulsos cortados, e provavelmente com uma forte depressão não consegue lidar com as flores (e alguma manifestação de alegria) ao seu redor. Ele nao consegue se olhar no espelho. E se machucou. Provavelmente, teve que ser hospitalizado e comparou o gosto do soro fisiologico à suas lágrimas. E se vendo no fundo do posso, se sentiu como uma flor de plastico, sem sentimento algum, e não teve êxito no seu suicídio. "As flores de plástico, não morrem."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas quando eu leio: "Há flores cobrindo o telhado", eu entendo que são as flores em cima do caixão.

      Excluir
  13. Pra mim é essa msm interpretação que vc fez, perfeito, nos somos as flores,
    Morto não chora nem sente for, somos nós msm e as convivências e relações pela vida

    ResponderExcluir
  14. Tb foi esse sentido q compreendi a música.

    ResponderExcluir
  15. meus alunos tocaram e cantaram essa musica em uma apresentação de primavera na escola e fui de certa forma criticada pela escolha da mesma, os colegas viam a musica como depressiva e suicida e eu a via além da sua interpretação, as flores naturais são como pessoas sentimentais e que estão ao nosso redor por todos os lados e as flores de plástico são as pessoas que não possuem sentimentos ,e elas "não morrem "significa que ninguém sentiu sua falta , que elas podem ser substituídas ,porque quando você substitui uma flor natural por outra , a sua história vai estar ali enraizada.
    Um outro ponto da música .. o que eu chamo de aspécto geral, é que as flores naturais enfeitam tanto a vida quanto a morte porque quando são jogadas na terra elas ainda são úteis enquanto as de plástico provocam danos a natureza,ou seja, os danos que essas pessoas causam nas outras é irreverssivel.

    ResponderExcluir

-Todos os comentários estão sujeitos à moderação da administração do Blog Interpretação Pessoal;
-Para ter seu comentário publicado sem maiores problemas, recomendamos que leia a Política de Comentários do nosso blog.