Interpretação

Pessoal

Interpretações, Significados e Análises de Letras de Músicas

A Ditadura por trás do Metro Linha 743



     A música e o LP Metrô Linha 743 foi lançada no ano de 1984, no período que a ditadura militar ainda governava o Brasil. Esse disco veio cheio de insinuações e criticas à ditadura e teve, inclusive, uma faixa censurada com a canção "Mamãe eu não queria",  na qual Raul deixava clara sua posição sobre o serviço militar obrigatório. Mas vamos falar aqui de apenas uma dessas músicas , a que dá titulo ao LP, Metrô Linha 743:




Metrô Linha 743

Raul Seixas

Ele ia andando pela rua meio apressado
Ele sabia que tava sendo vigiado
Cheguei para ele e disse: Ei amigo, você pode me ceder um cigarro?
Ele disse: Eu dou, mas vá fumar lá do outro lado
Dois homens fumando juntos pode ser muito arriscado!
Pessoas não podiam andar livremente pelas ruas e eram sempre
vigiadas, grupos eram proibidos porque podiam fazer "planos" para derrubar a Ditadura , ou seja ficar em ambientes com outras pessoas e fumando um cigarro de origem desconhecida não era uma coisa aconselhável ali.
Disse: O prato mais caro do melhor banquete é
O que se come cabeça de gente que pensa
E os canibais de cabeça descobrem aqueles que pensam
Porque quem pensa, pensa melhor parado.
Desculpe minha pressa, fingindo atrasado
Trabalho em cartório mas sou escritor,
Perdi minha pena nem sei qual foi o mês
Metrô linha 743
Os que "pensam" são aqueles que mantinham seus ideais e combatiam a Ditadura , mas os canibais de cabeça (apoiadores da Ditadura) quase sempre censuravam e mandavam pra fora do país nossos artistas, que defendiam nossa liberdade.
O homem apressado me deixou e saiu voando
Aí eu me encostei num poste e fiquei fumando
Três outros chegaram com pistolas na mão,
Um gritou: Mão na cabeça malandro, se não quiser levar chumbo quente nos cornos
Eu disse: Claro, pois não, mas o que é que eu fiz?
Se é documento eu tenho aqui...
Outro disse: Não interessa, pouco importa, fique aí
Eu quero é saber o que você estava pensando
Eu avalio o preço me baseando no nível mental
Que você anda por aí usando
E aí eu lhe digo o preço que sua cabeça agora está custando
Minha cabeça caída, solta no chão
Eu vi meu corpo sem ela pela primeira e última vez
Metrô linha 743
Pessoas proibidas de pensar e de se expressar , era isso durante nossa querida Ditadura Militar. Os bandidos não eram quem atava e torturava, mas sim todos aqueles que pensavam. Quanto maior "o nível mental", maior o risco que representava para aquela sociedade , e se você fosse um cantor que pudesse controlar as multidões , com certeza calariam sua boca e lhe mandariam para fora do país

Jogaram minha cabeça oca no lixo da cozinha
E eu era agora um cérebro, um cérebro vivo à vinagrete
Meu cérebro logo pensou: que seja, mas nunca fui tiete
Fui posto à mesa com mais dois
E eram três pratos raros, e foi o maitre que pôs
Senti horror ao ser comido com desejo por um senhor alinhado
Meu último pedaço, antes de ser engolido ainda pensou grilado:
Quem será este desgraçado dono desta zorra toda?
Já tá tudo armado, o jogo dos caçadores canibais
Mas o negócio aqui tá muito bandeira
Dá bandeira demais meu Deus
Cuidado brother, cuidado sábio senhor
É um conselho sério pra vocês
Eu morri e nem sei mesmo qual foi aquele mês
Ah! Metrô linha 743

Resumindo , essa música era um aviso pra todos aqueles que tentavam se libertar dessa arapuca que nos foi armada. "Cuidado brother, cuidado sábio senhor" , o sistema continua aí pronto pra nos engolir. Felizmente nós conseguimos nos libertar, mas não acredite que é o fim , é apenas o começo do fim. Pode não estar mais explicito mas tudo ainda é controlado e muitas pessoas ainda tem sua opinião formada pela televisão e meios de comunicação.

# Compartilhar

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

19 comentários:

  1. Renato, nessa parte: "Porque quem pensa, pensa melhor parado. Desculpe minha pressa, fingindo atrasado", o que Raul quis dizer exatamente? Eu entendi como se o cara do metrô fingisse não ser sábio, não saber das coisas, para poder fugir de quem perseguia quem pensava. É isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo. E também o cara tava fingindo estar atrasado pra não ficar perto de Raul porque se alguem visse ele seria suspeito, porque naquela época não era permitido as pessoas inteligentes ficarem juntas. Aglomerações sempre eram ameaças a Ditadura

      Excluir
  2. É, um dos motivos para a música não só brasileira mas tambem internacional se tornar isso que se tornou.
    Porque o sistema investiria em educação musical se este poderia o derrubar? Não lhes é favorável este investimento.

    Viva o sistema! Alience a ele e descontrolem o sistema!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo cara , como Raul mesmo disse : "Eu já estive dentro do sistema , mas estive como um veneno". Mas não acho que destruir o sistema por dentro seja a única alternativa.

      Excluir
    2. Destruir o sistema? Isto não é possível, sempre haverá um, mas tem-se que modificar este sistema e transformá-lo em algo que abra uma maior "independencia" a todos.

      Excluir
  3. Mas o que significa o número 743? Algum decreto ou outra norma imposta pela ditadura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, GAB, como o Renato não está podendo responder, responderei eu mesma a sua questão. Perguntei sobre o número "743" ao Renato (o autor do artigo), procurei na internet e obtive a mesma resposta: não há nada de especial nesse número, apesar de muita gente inventar muita coisa. Segundo Raul Seixas: "Poderia ser Bicicleta 21 ou Pandeiro 17, mas Metrô Linha 743 foi o que se encaixou melhor dentro da música.".

      Excluir
    2. Acho que poderia ser algum número importante para Raul ...

      Excluir
    3. Queridos, entendi que o número 743 faz referencia á um número (rimado) de voo, pois, a saída dos subversivos se fazia, na maior parte, por via aérea. No entanto, como não podia-se criticar abertamente o sistema, com genialidade, Raulzito encaixou o metro (transporte pouco utilizado à época) como meio de escape dos perseguidores.
      Att.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Não tem nada a ver com a música, pois ele apenas colocou "metrô linha 743" como uma forma de desviar a atençãod dos ditadores.

      Excluir
    2. Pense como uma pessoa pensava durante a ditadura, leia e estude este periodo, tente entender a mente de RSeixa, tente enter a necessidade de transmitir as noticias em uma epoca regida pelo AI5, depois leia a biblia e tente entender qual o motivo levou JC a falar em parabolas, buscar um pouco de mensagens codificadas na interne também ajudam, veja em fotos que RSeixas sustentava o nome da musica como ML743, para ajudar na busca descubra os principais nomes dos militares da chamada linha dura da ditadura, o nome de pessoas que foram mortas e tiveram suas cabecas cortadas, ajudaria também vc pesquisar os presidentes da DM, ops to dando muita bandeira, estou quase revelando o siguinificado do titulo da musica...bem conheca seu alfabeto, sua historia e sua matematica com toda certeza do mundo vc sabera o siguinificado da musica, como ultima dica pesquisa sobre teatro e dança

      Excluir
    3. tem como me passar os sites que você conseguiu chegar a esse "enigma"?

      Excluir
  5. também ahco que o que ele disse sobre perder a cabeça e ja ser ameaçado d emorte tenha a ver com as toturas da época da ditadura militar . . .

    ResponderExcluir
  6. pq q a musica foi censurada?

    ResponderExcluir
  7. Meu professor de Sociologia comentou sobre a música a dois anos atrás, no trecho "Dois homens fumando juntos pode ser muito arriscado!", o que evidência o simbolo da Anarquia (arriscado: a riscado).

    ResponderExcluir
  8. RAUL SEIXAS era um religioso existencialista, ele fez não só uma critica a ditadura, mas como também deixou claro a sua visão de mundo, porque ele tava sem entender o porque de tanta gente podre no poder...
    creio que ele tava sendo irônico com deus quando perguntou quem é o dono dessa zorra toda?

    ResponderExcluir

-Todos os comentários estão sujeitos à moderação da administração do Blog Interpretação Pessoal;
-Para ter seu comentário publicado sem maiores problemas, recomendamos que leia a Política de Comentários do nosso blog.